28/09/2016

A ÁGORANET


O modelo de democracia surgido em Atenas, no século V d.C., foi uma proposta em oposição à aristocracia - o governo exercido continuadamente por um grupo de "nobres", gente que se auto considerava "melhor" que a maioria. Esta, que bem caberia chamar de democracia do "demo", perdurou explícita até o século XIX, a partir de quando se revestiu de uma camada de hipocrisia para esconder sua verdadeira natureza, em resposta às pressões populares por maior participação. Deu-se o direito de voto às mulheres, reduziu-se a idade mínima, consagrou-se o sufrágio universal, o "povo" aquietou-se e tudo continuou como antes. Não há diferença alguma entre o que acontece hoje e o que acontecia 15 séculos atrás. O noticiário de todo dia nos comprova que somos massa de manobra para os interesses de uma oligarquia agarrada ao poder.


A evolução de tecnologias que permitiram o surgimento da Internet, mecanismo de comunicação irrevogável, incancelável, indomável, incontrolável, vinte e poucos anos depois nos mostra no horizonte, se não um novo modelo de democracia, um novo sistema, um novo conjunto de regras para sua prática. 

Não sou dos que acreditam em panaceias. Nem em líderes carismáticos. Muito menos em salvadores da pátria. Nem em regimes ideais. Ou em uma Terra Não-Prometida de políticos honestos. Acredito em movimentos pendulares, em jogo de forças contrárias cujo objetivo seja o equilíbrio temporário até que novas variáveis surjam. E a Internet é, inequivocamente, a variável que obriga a uma revisão total da política, não só, mas principalmente, dado que afeta a todos os cidadãos do mundo, independente de qualquer diferença a que se possa recorrer.

Se iniciei referindo-me à democracia, o foi apenas porque é o que temos. Mas todos os sistemas - monarquias, ditaduras, autocracias de qualquer viés, repúblicas de ideologias de "ismos" da ponta esquerda à direita, e economias estatizadas ou privatizadas -, estão sendo, e o serão mais ainda, forçados a uma revisão de cabo a rabo. De cima a baixo. De fora para dentro e vice-versa.

Ao longo das nossas décadas de vida ouvimos insistentemente o discurso de que "o povo" não se envolvia. Que "o povo" não sabia votar. Que "o povo" não sabia nem mesmo em quem tinha votado na última eleição. Etc. Isto começa a mudar. As redes de relacionamento, a possibilidade de participação divulgando ideias por meio de blogs (como este, por exemplo), a facilidade com que se obtém informação sobre tudo apenas com alguns cliques, e as consequências disto na formação de uma consciência política, já estão em curso.


Os políticos irão resistir, irão escorregar, irão imaginar que na madrugada poderão colocar um artigo que os anistie de qualquer passado, presente ou futuro. Mas no fim, mudanças ocorrerão. A incorporação, por algum método, das opiniões populares serão consideradas em um novo nível de relevância. A descentralização da participação política, criando representação no nível de comunidades e de bairros; a implantação de um formação estruturada e específica a cada nível - executivo e legislativo -, capacitando o cidadão a concorrer a um determinado cargo, a exemplo do que é para o poder judiciário; a limitação do número de legislaturas; no nosso caso, o fim do presidencialismo de cooptação com a opção por um parlamentarismo moderno, que responda à dinâmica dos complexos interesses envolvidos nas relaçãoes entre as nações e que se desnvolvem em ritmo frenético; a volta da municipalização dos recursos de modo a que as prioridades sejam melhor definidas e resolvidas; o voto distrital; a frequência de consultas aos cidadãos, antecipadas ou postecipadas, através de plebiscitos; e a revalidação periódica de mandato, são temas que serão objeto de debate, testes e implantação do que for identificado como promissor.


Já apontei em outra postagem que a Ágora dos Atenienses do século V está de volta em um novo formato. Não precisamos mais ir às praças assistir comícios, levantar o braço em aprovação, ou o apontar o polegar para baixo em desaprovação. A ágora do século XXI é a ágoranet que se desenrola agora e aqui, neste blog, em outros blogs, nas redes sociais, nos muitos sites de projetos que estão acontecendo (alguns exemplos abaixo), nos mecanismos de pesquisa, e na possibilidade de qualquer um de nós clicar em "comentários" e expor nossa opinião.

Não tenho dúvida de que todos os modelos serão revistos, pois isto já está acontecendo.


Neste mês de setembro/16, em um dos programas Cidades e Soluções, da Globo News, foram mostradas iniciativas que respaldam o que estou afirmando.   Neste link você tem apenas os 5 minutos iniciais. Para assistir todo o programa você precisa pesquisar no site GloboNews Play.

Resumo aqui as principais iniciativas citadas no programa.

REDE NOSSA SÃO PAULO - www.nossasaopaulo.org.br/
Objetivo principal: fazer valer a Lei das Metas (Prefeito eleito tem 90 dias para declarar seu programa de metas.) já aprovada (em SP em 2008), também em mais de 50 municípios e que se encontra à espera de votação para aplicação no nível federal.

OBSERVATÓRIO DE INDICADORES - http://observasampa.prefeitura.sp.gov.br/
Traz indicadores de mais de 5 mil municípios.

PORTAL MEU MUNICÍPIO - https://meumunicipio.org.br/
Informa origem das receitas e destinação.

TRANSPARÊNCIA BRASIL - www.transparencia.org.br/


  • Projeto: EXCELÊNCIAS: www.excelencias.org.br - Histórico de atuação dos políticos
  • Projeto: MERITÍSSIMOS: http://www.meritissimos.org.br/stf/index.php
  • Projeto: ÀS CLARAS - www.asclaras.org.br/Banco de dados e análises sobre financiamento eleitoral no Brasil.
  • Projeto: CADÊ MINHA ESCOLA - aplicativo do Transparência Brasil premiado pelo Google
PROJETO POLITIQUÊ?: www.projetopolitique.com.br - Promover a educação política suprapartidária e o empreendedorismo cidadão como formas de construção de uma sociedade mais participativa.

MAPA EDUCAÇÃO: mapaeducacao.com - O Mapa quer que todos os brasileiros tenham acesso a uma educação de qualidade e acreditamos que o jovem deve ser o protagonista dessa mudança.


CODE FOR BRAZIL: http://www.openbrazil.org/ - Nós somo uma comunidade com foco em tecnologia, fomentando o ecosistema de inovação cívica para melhorar a qualidade de vida em todo o Brasil.

VIZIN (aplicativo para celular): http://www.vizin.com.br/ - Unindo o bairro por uma vizinhança mais segura

27/09/2016

ACHEI!!!!

Ninguém mais precisa se preocupar com a reforma da previdência. Saiba onde está o buraco ouvindo este comentário do jornalista gaúcho José Woitechumas, feito em 22 de setembro de 2016.




O texto você encontra aqui.

Achei no site Transparência Brasil:

Em 2015, 18 suplentes estavam em exercício, 11 dos quais exerciam o cargo há mais de 39 meses. Mais dez políticos poderiam se juntar a eles caso senadores que disputavam o segundo turno de governos estaduais e da Presidência da República se elegessem – ou seja, mais políticos sem-voto devem ter herdado mandatos de quatro anos no Senado.

22/09/2016

O SILÊNCIO DE MANTEGA

Neste 22 de setembro de 2016, Guido Mantega foi preso e solto, ambos temporariamente, por ordem do Juiz Sérgio Moro. 

Por uma incrível coincidência, nestes últimos dias vinha me perguntando sobre o fato, para mim curioso e revelador, de em todo esses mais de 18 meses de questionamentos sobre a origem da situação econômica do país, não se ouviu qualquer mínima manifestação de Mantega. Ele não foi um qualquer, ele foi o Ministro da Fazenda, o executor das políticas econômicas de Dilma em todo o período em que ela esteve no poder. Foi com a iniciativa dele, ou da submissão dele, ou com a anuência dele, que estamos na situação econômica que estamos e da qual vamos levar uma década para nos recuperarmos. Apesar disso, seu nome foi ignorado até hoje por todos, inclusive pela imprensa.

Mais do que isso. Antes de servir a Dilma, ele foi ministro da Fazenda e depois do Planejamento do governo Lula. Não só. Entre 2004 e 2006, foi presidente do BNDES, onde qualquer propina de 0,5% sobre um empréstimo liberado é um valor na casa dos milhões. Mais revelador ainda, ele foi, também e paralelamente no governo Dilma, de março de 2010 até renunciar em março de 2015, presidente do Conselho de Administração da Petrobrás!!! Entendam bem, o que se pode esperar de um presidente de Conselho de uma das três maiores petroleiras do mundo que também é o Ministro da Fazenda do governo? Qual a chance de os interesses da empresa poderem ter sido contrários aos interesses do governo? Novamente, apesar disso seu nome foi ignorado e seu silêncio mantido sobre tudo, desde política de preços de combustíveis até as decisões sobre Pasadena e Belo Monte.

Tendo estado sentado em cadeiras de tanto poder e influência, só se pode admitir que tenha se mantido afastado de qualquer minima visibilidade, e se imposto tamanho silêncio, pela única razão de temer ser confrontado com perguntas constrangedoras porque as respostas, se verdadeiras, seriam incriminadoras.

Guido Mantega tudo sabe. Tanto quanto sabia Luiz Gushiken ocupando a SECOM de 2003 a 2005, período em que o mensalão foi o principal propinoduto alimentado por verbas publicitárias para campanhas duvidosas ou inexistentes autorizadas por ele.

Muitas perguntas Mantega terá que responder à Nação. Entre elas, a que considero como primeira. O que lhe dava a certeza de que ligando para Eike, naquele momento tido como o maior empresário brasileiro, posição alcançada por métodos e meios que desconhecemos, seria atendido prontamente ao lhe pedir "educadamente" 5 milhões de reais para o PT? Que contrapartida nosso, hoje, o mais quebrado empresário brasileiro, obteria por gesto tão magnânimo? Ou será que antecipadamente já a obtivera e por isso teria sido tão prontamente solícito?

Guido Mantega tem muito a dizer. Dirá? Manterá seu silêncio? Vamos aguardar. O que vale agora é que finalmente um ator principal da grande peça petista adentrou o palco. 

Vamos aguardar sua performance.

15/09/2016

ACHE UM PETISTA E GANHE DESCONTO

Hoje, qualquer criança e jovem adolescente sabe como procurar "pokémons". Eles até adoram colecionar. Henrique me conta que já conta com mais de 80, e continua procurando. Dize ele que quer encontrar todos!!!

E me diga você, adulto, mesmo você que não é exagerado como Regina que aborda delegada da Polícia Federal em restaurante para dar parabéns e dizer "vocês são um orgulho para o Brasil", mas que também está vibrando com os feitos da Força Tarefa de Curitiba, me diga, tem encontrado petistas por aí? Não? Vou dar uma pista.

A coluna de Miriam Leitão, em O Globo do dia 6 de setembro de 2016, publicou, com base em fonte do governo, alguns dados que dão o caminho de onde eles se esconderam. Reproduzo fielmente a seguir:

"Só numa primeira verificação o ministro Osmar Terra achou 10 mil fantasmas no Bolsa Família."

"Existem 900 mil pessoas que estão há mais de dois anos recebendo auxílio-doença, quando o normal é ter o benefício por 15 dias prorrogáveis por mais 15, e em alguns casos ir além disso, mas não dois anos."

"Brasília, que tem o Lago Paranoá, tem 45 mil pescadores recebendo auxílio defeso" (aquele pagamento mensal dado pelo governo durante o período em que a pesca é proibida). 

Como um ou outro leitor possa não ter a dimensão exata de tal número, posso lhe dizer que quando colocamos pessoas lado a lado, dando as mãos, cada uma ocupa em torno de 1 metro. Isto significa, portanto, que os pescadores do Paranoá, alinhados lado a lado, se estenderão por 45 km (!!!).

É importante que todos ajudem a encontrar mais lugares onde eles se acastelaram. Sabem por quê? O governo estima que poderá "economizar R$ 35 bilhões com o esforço de gestão para tapar os ralos". E, acrescento eu, ralos por onde se evadem os ratos da nação. Quanto mais deles você encontrar menor será sua cota quando a conta do roubo for rateada entre os brasileiros que trabalham no mínimo 44 horas por semana e pagam impostos que sustentam a vagabundagem dos esquerdas-cabide caradepaumente pendurados numa benesse do Estado criada para fazer justiça a legítimos pescadores, mas fraudada por psicopatas.

Vez ou outra alguém me pergunta se há diferença entre um petista e um comunista. Hoje apontaria uma diferença básica: comunistas são ex-comunistas (como Cristóvão Buarque), enquanto petistas continuam a acreditar em Lula, o psicopata-megalomaníaco, mesmo quando ele diz preferir político ladrão, e "por mais que roube", a funcionário público concursado. Uma ressalva: ele acaba de ter um momento raro de humildade ao declarar que "só ganha de mim aqui no Brasil Jesus Cristo". Ah bom!!! Pena que Ele não vai voltar a tempo das eleições de 2018. Eu de bom grado votaria Nele, pois, pelo jeito que a coisa anda, o Brasil está mais para frase de adesivo em vidro traseiro: "Só Jesus salva!".


13/09/2016

CONSTITUIÇÃO INCONSTITUCIONAL

"A verdade do jurista não é Verdade, mas coerência ou conveniência coerente."

Henry David Thoreau (1817 - 1862) - autor estadunidense, publicou "A Desobediência Civil", 
poeta, naturalista, ativista anti-impostos, historiador e filósofo.


Antes de ver Lewandowski queimar a Constituição sentado na presidência do processo de Impeachement de Dilma, eu balançava entre não ver nenhuma relevância em expor minhas ideias sobre política e a questão que sempre surge quando temos dúvidas: "Mas se ninguém se manifestar, aí é que será pior!".
Pois bem, não tenho mais dúvida alguma. Agora tenho a certeza de que quaisquer que sejam as ideias que eu tenha, ou você, ou qualquer um que não esteja no poder, não valem de absolutamente nada. Quem sou eu!!?? Muita pretensão de minha parte!!

Lewandowski só fez o que fez porque tinha a garantia de que podia fazê-lo. Tal garantia foi dada por todos os membros do Clube dos 3 Poderes. Eles estão todos em acordo quando, o que está em jogo, é a manutenção do status quo de seus associados quando ameaçados, seja por dissidentes, incompetentes ou "outsiders". E nada como ser magnânimo a Dilma para acalmar os ânimos, mesmo que implique em transformar em cinzas a constituição brasileira.

O único lugar na história possível para Dilma é, como diria Lula em dupla com Vanessa, "nunca antes na história deste país uma presidenta foi tão incompetenta quanto ela". Portanto, não a defendi acima, apenas constatei como "a coisa" funcionou. 

Parênteses e a propósito. Que credenciais teve o aparentemente fraco, inseguro, Rodrigo Maia para se eleger presidente da Câmara? Dou-lhe uma pista. Moreira Franco é considerado hoje a eminência parda do governo Temer. Garantidamente um dos 3 homens mais poderosos abaixo de Temer. Será que o fato de ser sogro(*) de Rodrigo Maia liga uma coisa a outra? Você, o que acha?




Só existe um mandamento no Clube dos 3 Poderes que não pode ser quebrado por ser o responsável pela manutenção da hegemonia e harmonia entre todos os membros: não me traia. Fernando traiu Pedro. José traiu Roberto. Um anônimo traiu Lula. João traiu Delcídio. Dilma traiu todo mundo, de eleitores a parlamentares das duas câmaras. 

O Estados Unidos tem uma Constituição com mais de 200 anos e dúzia e meia de artigos que qualquer aluno de primário decora rapidinho. A Inglaterra nem mesmo tem uma Constituição escrita. O Brasil tinha, até Lewandowski, depois de outras seis que a antecederam, uma sétima com 347 artigos. Hoje o Brasil, o país inteiro, é INCONSTITUCIONAL, pois se a Lewandowski - na ocasião também presidente do Supremo Tribunal Federal, instituição guardiã de nossa Carta Magna- foi tão fácil queimar um artigo, pode ele, e podemos todos a seu exemplo, tascar fogo em todos os demais 346. 

Estou exagerando? Então responda: para quê uma constituição que pode ser desrespeitada na letra e no espírito como Lewandowski o fez? Se isto é permitido, então não precisamos de Constituição, nem de república, nem de democracia, vamos apenas eleger um "rei" e a ele delegar todos os poderes. Assim encerramos o espetáculo circense e podemos voltar para casa e cuidar de nossa realidade cotidiana, sem qualquer resquício de esperança em qualquer futuro promissor.

O Brasil, como todos os países deste planeta Terra,  não é para amadores, ou patriotas, ou crédulos, ou utópicos, ou "istas" de qualquer tribo, ou bem-intencionados de qualquer natureza. O Brasil, como os demais, é para eles, é deles, os psicopatas que se aboletam no poder. Abaixo de certa linha de corte na pirâmide do poder(**), constituimos todos massa de manobra para os interesses deles. 

Tô fora! Mais algumas reflexões e opiniões ainda publicarei aqui para, quem sabe?, alguém tirar algum proveito. E só.

Que ninguém estranhe quando eu apenas publicar um post curto, simples e direto: Fui!

(*) Moreira Franco é padrasto de Patrícia Vasconcelos, esposa de Rodrigo Maia

(**) Na ilustração da pirâmide, preste atenção na frase à es

querda, em baixo.

11/09/2016

INABILITADO PARA A DEFICIÊNCIA

Tenho um metro e oitenta de altura. Se tivesse um pouco mais, digamos dois metros e dez como Lucão, poderia ter treinado bastante na juventude e ter me habilitado a concorrer a uma vaga de central na seleção brasileira de vôlei. Apesar desta característica ausente, não sou um deficiente. Fazer o quê? 

Não sou portador de hipermobilidade, como Michael Phelps, portanto, mesmo que tivesse nadado léguas e léguas em treinamentos físico-estressantes, não tornar-me-ia um nadador campeão olímpico. Fazer o quê se não tenho a habilidade de braços e pernas flexíveis como a que ele tem?

Nasci, cresci e vivi sob as condições oferecidas pelo Estado brasileiro. Da falta de qualidade no ensino à de recursos para pesquisa científica, só pude contar com meus próprios recursos, financeiros e intelectuais. Fazer o quê? Houvesse eu nascido com as mesmas habilidades, mas em qualquer dos raros paises desenvolvidos que investem no ócio criativo de pesquisadores da estrutura do DNA como o foram Watson e Crick, talvez tivesse tido, como eles, a oportunidade de ganhar um prêmio Nobel. Quem poderá duvidar? 

Tenho braços e pernas e meus cinco sentidos, apesar da idade, ainda funcionam muito bem. Minha capacidade mental é razoável, admitindo-se a razoabilidade deste próprio texto. Entretanto, minha habilidade com o futebol está a uma distância infinita da habilidade demonstrada pelo Ricardinho no futebol de 5, dos cegos. E da Vivi, a cestinha de nossa seleção paralímpica de basquete que faz parecer tão simples fazer chuá!? Fosse eu sentado em uma cadeira de rodas, teria de arremessar dezenas e dezenas de vezes até que a sorte ou os deuses interferissem a meu favor!!! Acredite, nem horas e horas de treino melhorariam significativamente o resultado. Fazer o quê se tenho pernas e não sou paraplégico?

Qual a diferença entre Lucão, Phelps, Watson e Crick, Ricardinho e Vivi se todos fizeram melhor do que a maioria de todos nós? Invertamos a questão: o que há de semelhante entre todos eles? Reflita. Tente justificar porque resolvemos chamar alguns de deficiente e outros não! 

Vamos deixar a hipocrisia de lado e encarar a realidade. Lucão e Phelps são privilegiados por montes de acasos da vida, mas, principalmente, são naturalmente habilitados para fazer o que fazem e absolutamente inabilitados (ou deficientes?) para dezenas de outras coisas das quais se mantêm convenientemente distantes para não pagar nenhum "mico". Watson e Crick tiveram o privilégio de viverem sob um sistema que potencializou suas habilidades e lhes permitiu esconderem suas inabilidades (ou deficiências?). Ricardinho e Vivi ignoraram suas inabilidades (ou deficiências?) e se concentraram em descobrir o que podiam fazer de melhor com suas habilidades e hoje são incontestáveis vencedores?

Nenhum deles é deficiente. Todos são, tão somente, inabilitados para 99% das atividades humanas. Aliás, como todos nós o somos.

Pense nisso e aceite meu convite: passe a se referir a todos como inabilitados. É mais justo e inclusivo, porque deficiente é a...