Voz do Cidadão

Desde muito antes da era blog, quando provocado por algum acontecimento da vida política, econômica ou social, me punha a escrever uma crônica ou mensagem endereçada a alguém mas quase nunca enviada. São manifestações do eu cidadão, normalmente em acessos de indignação.

Abaixo de cada título, coloco o primeiro parágrafo e se você ficar estimulado a ler a íntegra, basta clicar no título. Comecei a montar esta página em julho de 2013 e, portanto, não só não está completa como pode conter erros. Releve e me avise se puder.


EM COMPENSAÇÃO... - 14-07-1990
Quando Deus foi perguntado por que havia privilegiado tanto o Brasil, sem vulcões, terremotos, maremotos, guerras e outras provações, ele teria respondido: “Em compensação, olha o povo que coloquei lá!!!”.

PROJETO DE LEI PARA SOFTWARES - 17-12-1996
Em 1996 descobri que o deputado Cunha Bueno se interessava pelo que acontecia na área de informática. Então, lhe fiz uma sugestão. Aqui reproduzo a minuta do projeto que ele me submetia à apreciação antes de enviar ao congresso. Não sei se enviou, mas é sabido que não deu em nada.

MANIFESTO PRÓ LÍNGUA BRASILEIRA - 27-10-1997
O Deputado Aldo Rebelo manifestou à Comissão de Constituição e Justiça a sua firme intenção de assassinar a língua brasileira e convidou seus pares a lhe fazerem companhia. Convite aceito, a câmara deu aprovação a um projeto de lei para proibir o uso de palavras estrangeiras na propaganda, no editorial dos meios de comunicação em geral e nas embalagens de todo tipo de produto, e, para isentá-los de qualquer acusação de crime lesa pátria, o enviaram ao Senado.

ESTÁ NA HORA DO BRASIL - 27-04-2004
Não sei se ainda é assim, deve ser, porque o que funciona perdura. Era um sistema de rodízio onde, a cada domingo ou feriado, apenas algumas farmácias ficavam abertas. Era bom pra todo mundo. Para os comerciantes que não ficavam obrigados a abrir com pouco movimento. Para os empregados, que iriam usufruir mais domingos e feriados com suas famílias. E para nós, cidadãos, que não ficávamos privados de um serviço essencial como o do comércio de medicamentos.

INOCÊNCIA, HIPOCRISIA E PIRATARIA - 01-09-2004
É roubo se apropriar de um produto sem pagar. É correto o governo Lula enfrentar a pirataria. É errado ir à luta sem estar preparado, sem conhecer as estratégias alimentadoras da maior indústria de serviços da atualidade. Foi bom (discutível se certo ou errado) o governo ter feito vista grossa por quase duas décadas, permitindo que micro e pequenas empresas tivessem acesso aos avanços diários da informática. Será errado, como dar um tiro no pé, sair caçando e punindo indiscriminadamente os empreendedores depois de tê-los incentivado (por omissão premeditada ou circunstancial) ao uso de programas sem licença. É certo agir para proteger os direitos da indústria (apesar delas não precisarem dessa ajuda). Mas é errado agir contra os interesses do Brasil para sobreviver num mercado global comandado e regulado pelos interesses das grandes corporações americanas.

A VERDADE DA HIPOCRISIA - II - 01-10-2004
É impossível qualquer cidadão ser eleito para um cargo público estritamente dentro da lei eleitoral. Mas a hipocrisia tácita finge que pode. A verdade, é que num país em que 1/4 da população não tem dinheiro para comer, a maioria dos recursos para as campanhas vêm de empresas privadas. Todo mundo sabe, mas a hipocrisia reinante atribui ao Super Homem a facilidade que  os candidatos têm para viajar por todo o Brasil; que o Mandrake é o responsável por multiplicar os pães, perdão, confeccionar bottons, camisetas, faixas, cartazes, plásticos, "santinhos" etc. espalhados pelo país inteiro, cobrindo ruas, calçadas e paredes; e que todos os carros, necessários a tudo, são movidos pelo combustível do amor aos nossos carismáticos líderes. E todo mundo finge que não existe um caixa 2 lubrificando as engrenagens de uma eleição regida  por uma lei que garante desonestidade e impunidade igual para todos.

ENTRE A SEDUÇÃO E O ESTUPRO - 15-10-2004
Jogue a primeira pedra quem nunca subornou um guarda de trânsito; os que nunca passaram à frente de outros graças a uma propina ao sujeito certo; e quem nunca pagou uma consulta médica sem recibo. Jogue a segunda quem, ocupando um cargo com um mínimo de poder de decisão, nunca tenha aceitado um presente melhor  que uma agenda ou calendário no fim de ano;  quem nunca recebeu um agrado para facilitar a vida de outro;  quem nunca deixou de declarar ao  Imposto de Renda o lucro da compra e venda de um imóvel; ou uma receita sem origem comprovada; ou quem não tem dólares no fundo da gaveta. E, por último, todos os que, argumentando defesa de legítimos interesses, nunca tenham, por algum ato, se colocado entre os extremos do indiscutivelmente correto e o flagrantemente incorreto.


O PÚCARO DA BÚLGARA - 14-07-2010
A búlgara subiu a rampa, apoderou-se e anunciou do púlpito oficial: agora eu sou a "Presidenta do Brasiú". E cometeu o primeiro linguicídio da história do país e com a chancela do Itamarati. Que vergonha!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião. Discorde, concorde, acrescente, aponte algum erro de informação. Participe deste blog.

Obrigado.