Concer

Finalmente, depois de anos, e, talvez, graças às Olimpíadas, em 2013 o governo liberou recursos para a duplicação da BR-040 no trecho da subida da Serra de Petrópolis.

A CONCER entra com cerca de 300 milhões e o governo federal com cerca de 600 milhões (orçamento feito pela própria empresa).

Como nós já estamos acostumados a ver, nossos engenheiros têm uma terrível dificuldade em fazer orçamentos. As obras, quase sem exceção, costumam custar de 2 a 3 vezes o custo estimado (recordemos Cidade da Música -10 vezes o previsto - e estádios da Copa, apenas como exemplo).

É absolutamente impossível que com 900 milhões de reais se consiga fazer a obra como anunciada neste vídeo. Para concordar comigo, compare esta obra com qualquer estádio da copa: o Mané Garrincha foi orçado em 1 bilhão e não tem um túnel de 4,6 km de extensão a ser escavado na rocha!!!!! Há, ainda, o fato de que toda obra em que o governo participa de alguma maneira, termina com um custo 2, 3 ou mais vezes o custo inicialmente orçado.

Vamos acompanhar.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Como previsto.

A CONCER cobra o pedágio mais caro do Brasil e para compensar seus otários-usuários mantém uma equipe que realiza capina em alguns poucos pontos às margens da rodovia BR-040. Terminar a construção da Nova Subida? Nem pensar!!! Fazer a manutenção da "Melhor estrada do Brasil" (eles é que sempre anunciam isso)? Qual o quê!!! 

O Globo, em 17/12/16, nesta matéria de página, trata sobre a situação atual:

- Sobrepreço de 400 milhões de reais.
- Inércia da ANTT - "A agência perdeu a moral (sic) para cobrar melhorias". (???)
- Grupo Triunfo, controlador da CONCER, é alvo na Lava-Jato
- Completa falta de recursos (sic) para fazer a manutenção!!!
- 12 Termos Aditivos assinados até agora.


----------------------------------------------------------------------------------------------------------
19/07/16 - O que faz a CONCER com o pedágio mais caro do Brasil? Exceto o descarado trabalho de "maquiagem" do piso em concreto com aplicação de uma fina camada de asfalto, no que parece ser "a grande" sacada da empresa.

Obra de duplicação? Esqueçamos. Quem sabe daqui 10 anos?

Subida e descida da serra de Petrópolis se encontram em completo caos de manutenção. 

Onde está a ANTT?

E o Ministério Público?

----------------------------------------------------------------------------------------------------------
Em 27 de abril de 2016, Ancelmo Gois publicou a seguinte nota em sua coluna em O Globo, sob o título "Falta que um governo faz":

"A obra da nova subida da Rio-Petrópolis, que era para ficar pronta este ano, está quase parada. Se recomeçasse agora, terminaria em 2018. Mas, antes, é preciso que alguém em Brasília decida sobre a prorrogação do contrato da Concer com a rodovia."

----------------------------------------------------------------------------------------------------------
Em 11 de abril de 2016, George Vidor publica a seguinte nota em sua coluna em O Globo:

"A última informação é que 2.600 metros, do total de 4.640, já foram escavados no túnel que fará parte da nova subida da Serra de Petrópolis (cerca de 20 quilômetros). A obra anda devagar. Mais detalhes no meu glob, que está de cara nova: blogs.oglobo.globo.com/george-vidor/.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Em meados de janeiro/16 percebemos uma retomada "meia boca" nas obras parece que prioritariamente no túnel. Isto só pode ser creditado a alguma liberação de verba feita pelo BNDES. Estimo que estas obras estejam sendo realizadas com uma força de trabalho de no máximo 20% do que seria o ideal.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------
E COMO PREVISTO...


Hoje, 9 de novembro de 2015, em reportagem em O Globo, a CONCER vem admitir o que há dois meses nós, usuários frequentes da via, já tínhamos constatado: que as obras da nova subida da serra estão quase totalmente interrompidas. A exceção fica apenas por conta de uma parcela de operários que trabalham na abertura do túnel, os demais foram demitidos. Neste link você acesse toda a matéria, mas lhe adianto os pontos principais:

1 - O governo não fez os repasses que deveria ter feito.
2 - Por conta da crise, o presidente da empresa acredita que novos recursos só em 2017.
3 - Admite que já demitiram a metade dos empregados [eu aposto que deve ter passado de 60%].
4 - Dos 5 km de túnel, só 2 km foram abertos.
5 - Nem recurso do BNDES pode ser obtido.
6 - Faltam 60% das obras.

E danemo-nos todos por mais uns 3 anos de precariedade e insegurança no nosso inevitável sobe e desce.

Mas a CONCER está PREOCUPADÍSSIMA!!!! Com ela mesma.

Está empenhada em obter uma prorrogação de mais 10 anos de concessão, não esquecendo que em agosto o pedágio teve aumento de 24,4%!!!

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Concer consegue derrubar liminar e pedágio volta a custar R$ 9 na BR-040

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Hoje, 19 de setembro de 2015, um sábado, venho de Itaipava para o Rio e constato que a Concer abandonou as obras. Nenhum funcionário (mantém alguma obra no interior do novo túnel). Não se vêem mais máquinas nem caminhões. Nenhuma notícia no sítio da empresa nem na mídia. Chama atenção o fato de que o último release publicado no hot site novasseraconcer.com.br é datado de 13/08/2014.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
O FANTASMA DA CURVA DO KM 96 
ou O ESPÍRITO DE PORCO DO BARRAKIN
ou SIMPLES INCOMPETÊNCIA DA CONCER

Nesta 5a feira, 26 de fevereiro de 2015, mais um caminhão virou na pista sentido Petrópolis, km 96, logo após o restaurante Barrakin, fechando a pista de subida das 5 da manhã às 12 horas. Surpresa? Nenhuma.



Na minha juventude, passei por esta curva muitas e muitas vezes. Portanto, desde a inauguração da estrada, em 1928, sabia-se que era uma curva a se ter muito cuidado. Nestes últimos 8 anos, passo por ela, pelo menos, 40 vezes por ano, a caminho de Itaipava. Nos primeiros 7 anos, a curva era a de sempre, ou seja, traçado original, mas raramente encontrei caminhões virados. Nestes últimos 12 meses (mais ou menos), depois de uma grande obra feita pela CONCER com o óbvio objetivo de torná-la mais segura, o que observamos é o absurdo aumento de acidentes exatamente como este de hoje. Não tenho a estatística e é provável que exista algum órgão que tenha o registro de cada um deles, com data, tipo de veículo, feridos, mortos etc., mas me arrisco a dizer que a média deverá ficar perto de 1 acidente a cada 10 dias. A CONCER tem os dados, mas divulgá-los seria comprometedor para a competência de seus engenheiros.

Por favor, se você, descobrir dados sobre isto, me mande que eu publico.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Em 8/8/14, terminou a greve de 18 dias dos quase 1.000 funcionários da Concer.

Em 30/7/14, em reportagem de O Globo, a Concer mostrou que já (sic) foram escavados 260 metros. Considerando que a concessionária diz que o túnel estará totalmente aberto até dezembro de 2015, o ritmo da obra terá que ser de 300 metros por mês!!! Quem acredita nisso?

O que me causa surpresa é que a Concer colocou como sua prioridade número 1 a construção... da nova praça de pedágio!!!! Hoje, 21 de fev/14, passei por lá e constatei a "beleza" e a celeridade com que está sendo construída. Até as estruturas das baias já aparecem. Fica a pergunta: qual a justificativa para se construir um praça de pedágio antes de qualquer trecho da estrada estar construído? O que sei é que o povo de Petrópolis que trabalha em Xerém passou a pagar pedágio.







Isto só me leva a crer que o dinheiro vai acabar muito, muito antes de qualquer trecho da duplicação ter sido finalizado. A minha previsão é que vamos assistir, no médio prazo e com as obras paralisadas, a mais uma rodada de discussão para saber de quem é a responsabilidade pelos atrasos e estimativas de valor erradas.

Vamos acompanhar.


DUPLICAÇÃO DA BR-040 NA SUBIDA DA SERRA DE PETRÓPOLIS
Inicialmente, em 1995, o custo da construção seria de R$ 80 milhões. No final de 2010, um novo orçamento foi feito e o custo foi passou para 670 milhões. Porém, um ano e meio depois, quando a CONCER apresentou o projeto, após os necessários estudos, o custo total orçado subiu para R$ 900 milhões. A concessionária defende que sua responsabilidade limita-se ao valor corrigido previsto inicial (80 milhões) o que dá em 2013, cerca de R$ 280 milhões.

Em 14/Jun/2013 as obras foram iniciadas, mas até agora ainda não encontrei a informação de quem, afinal, vai pagar o excedente aos 280 milhões, seja lá em quantos milhões (ou bilhões) fique o custo final.

Hoje, 18/jul/14, a nova praça do pedágio está pronta. De resto, quase nada. 

Em 30/jul/14, reportagem em O Globo dá conta que "foram escavados 260 metros, de um total de 4.640" (cerca de 5% do total). Também informa que o complemento de 710 milhões serão pagos pelo governo federal.

Vamos seguir acompanhando. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião. Discorde, concorde, acrescente, aponte algum erro de informação. Participe deste blog.

Obrigado.